5 enfermeiros e enfermeiras serial killers que assustaram seus hospitais

5 enfermeiros e enfermeiras serial killers que assustaram seus hospitais

O mundo sempre vai precisar de bons enfermeiros, não? Anos de estudos em uma faculdade, e também muitos dias e noites perdidos em casa estudando, não é fácil, se tornando um dos campos que exigem mais dedicação. A maiorida das enfermeiras e enfermeiros estão realmente preocupados em cuidar dos seus pacientes, para que eles melhorem logo, fazendo assim, o seu trabalho. Mas existe uma parte, que está trabalhando para o contrário, para matar as pessoas que cuidam. Aqui você vai ver as mais famosas já conhecidas:

1) Daniela Poggiali

1Tinha o apelido de “Anjo da Morte”. Esta enfermeira italiana é acusada de matar 86 pacientes no período de 2013 e 2014. Isso faz dela a segunda maior serial killer da história. Sua motivação? Se ela achava que o paciente era chato, bom… ela matava ele. Ela matou pessoas com casos sérios, e dava altas doses de remédios para eles terem overdoses, e além disso, tirava selfies com as pessoas tendo overdoses e morrendo.

2) Charles Cullen

2Suspeito de matar 300 pacientes enquanto trabalhou 16 anos como enfermeiro. Ele é o serial killer que mais matou na América. Ele injetava em seus pacientes, doses de digoxina, o que ajudou seus crimes passarem ser ser percebidos pela polícia. Ele alega ainda, que só matou por misericórdia, para acabar com o sofrimento das pessoas. Ele foi condenado a 11 penas perpétuas de prisão, ou seja, nunca mais poderá sair.

3) Amy Archer-Gilligan

3Por causa das 60 mortes ocorridas em seu lar de idosos, que ocorreram entre 1907 e 1917, as pessoas começaram a desconfiar dela. Foi descoberto que ela colocava arsênio, e envenenando elas. Varias de suas pacientes e cinco dos seus maridos morreram assis depois deles deixaram toda a herança para ela.

4) Genene Jones

5Embora a maioria destes serial killes tenham ido atrás de pessoas idosas, Genene Jones é conhecida por matar bebês. Ela adorava a gratidão das pessoas após “ressuscitar” bebês. Assim, ela injetou digoxina em muitos bebês, para depois salvá-los. Mais de 60 crianças morreram com essas injeções.

5) Benjamin Geen

Benjamin GeenBenjamin foi pego com uma dose letal de relaxantes musculares em sua posse em 2004, depois de um número de pacientes terem morrido de parada cardíaca. Parece que ele gostava de tentar salvar seus pacientes, após injetar as substâncias, mas muitos morreram.

Por causa da intimidade, e contato com pessoas vulneráveis, os enfermeiros com tendência assassina são realmente perturbadores. É importante lembrar, que estes casos são extremamente raros e não podemos generalizar. Nós sabemos que a maioria deles faz sua parte e ajuda o mundo a ser um lugar melhor.