Beijar seu cachorro pode te deixar muito doente, aponta estudo

Beijar seu cachorro pode te deixar muito doente, aponta estudo

extra_large-1467384003-cover-image

Como cada amante de cachorros sabe, todos gostam de chegar bem pertinho do seu cachorro para fazer carinho, e até dar um beijo. É claro que, na verdade existem aqueles que gostam de um show de afeto para seu cão. De acordo com médicos e virologistas, isso pode não ser a melhor ideia;

Como John Oxford, professor emérito de virologia e bacteriologia na Universidade Queen Mary, em Londres, explicou recentemente ao The Hippocratic Post: “Não é apenas o que é acontece na saliva. Cães gastam metade de sua vida com seus narizes em cantos desagradáveis ​​ou observando e cheirando fezes e outras coisas não tão agradáveis com seus focinhos, que estão cheios de bactérias, vírus e germes de todos os tipos “.

Mas isso pode causar algum problema?

Uma mulher do Reino Unido descobriu isso da maneira mais difícil possível. Depois de contrair uma infecção da saliva de seu cachorro, ela teve uma infecção gravíssima, que só terminou com semanas de tratamentos intensivos.

A história dela está sendo chamada de “lambida da morte”, foi contada em um recente Relato. Tudo começou quando ela relatou ter dificuldades para falar, enquanto ela estava no telefone com um parente, o que a levou a chamar uma ambulância. No momento em que os paramédicos chegaram lá, ela foi encontrada caído em sua poltrona sem consciência. Ela foi levada ao hospital, onde ela se recuperou a consciência e sua condição melhorou. Negava outros sintomas, além de uma forte dor de cabeça na noite anterior.

Depois de quatro dias, no entanto, sua condição piorou novamente e ela começou a sofrer de confusão, dores de cabeça, diarreia, febre alta, e seus rins começaram a falhar. Ela começou a ter insuficiência hepática e insuficiência respiratória. Ela foi transferida para a UTI, onde ficou claro que ela estava sofrendo de sepse grave, comumente conhecido como “envenenamento do sangue”.

As análises ao sangue mostrou a presença de uma infecção de bactérias canimorsus Capnocytophaga. Embora rara, esta bactéria é encontrada na boca dos cães e gatos. No entanto, na mulher não foi encontrada mordidas ou arranhões,  levando os médicos a acreditar que a transmissão foi através da saliva de seu cachorro.

Embora seja importante notar, a senhora estava na casa dos setenta. Ela teve que passar duas semanas em tratamento intensivo, até que sua infecção foi curada através de tratamento com antibióticos.

content-1467383954-496778325-ec110bd773-b

“Houve cerca de 13 casos notificados em todo o Reino Unido, e estou supondo que em uma escala similar noos EUA”, disse Shelley Rankin, professor associado de microbiologia na Penn Vet, a CBS News.

Dr. Bruce Farber, chefe de doenças infecciosas no Hospital Universitário de North Shore, acrescentou: “A última coisa que você quer fazer é alarmar as pessoas que eles vão ser infectados se eles forem se lambidos ou beijados por seus cães.”

Assim, sabemos que existem bactérias e micro-organismos perigosos nas bocas caninas, que não se devem misturar com nosso sistema imunológico.

Fonte: IFLscience.com

Confira também:5 crianças assassinas que dariam aulas de monstruosidade para os adultos