Circo dos horrores: 10 pessoas com deformações que eram atrações em circos de antigamente

Circo dos horrores: 10 pessoas com deformações que eram atrações em circos de antigamente

Uma das formas que nossos antepassados encontravam para se divertir eram os espetáculos de circos. Nestes shows, não era encontrado apenas os animais, que eram severamente maltratados nos bastidores, lá também tinha várias pessoas com deformações, apesar de não sofrerem e nem serem maltratados como os pobres animais, eles eram explorados pelos proprietários dos circos, que não os poupavam, tirando grandes proveitos das suas deformações, ganhando dinheiro, pois elas eram os pontos fortes do espetáculo.

A presença deste tipo de atração acabava mostrando uma verdade que muitos negam, nós humanos somos alucinados por “coisas bizarras” ou estranhas, principalmente quando isso envolve outros humanos. E isso é tão verdade, que você, leitor, abriu essa lista.

 Veja quais eram os artistas que trabalhavam em circos e se tornaram famosos por ter alguma deformidade:

 

 Mirin Dajo, o “alfineteiro” humano

 No ano de 1940, Dajo se tornou conhecido por suas performances de palco, onde ele ficava parado enquanto seu assistente de palco atravessava lâminas de esgrima em seu corpo. Isso era muito assustador para quem assistia, e Dajo nunca expressou dor.

Os médicos decidiram estudar esse caso. Então convidaram Dajo para realizar alguns exames médicos e para a surpresa de todos, ele estava com a saúde perfeita. Com uma lâmina em seu peito, Dajo foi até um laboratório para realizar também exames de raio-X, onde tiveram a certeza que não se tratava de uma fraude. A esgrima realmente atravessou seu abdômen e passou perto de seus órgãos internos, porém, nada foi danificado.

Apesar de sua diferente habilidade. Dajo acabou errando em uma de suas apresentações e faleceu com 35 anos, sofrendo uma ruptura em sua veia aorta, depois de engolir uma espada de aço muito afiada. Se você tiver coragem, veja uma de suas apresentações clicando nesse link.

 

Lucia Zarate, a “menor pessoa que já viveu”

 A pequena Lucia era portadora de ananismo primordial microcefálico do tipo 2, ela nasceu na cidade de San Carlos – México, no ano de 1890. Mesmo depois de completar 18 anos, ela continuou com a estatura minúscula e pesava um pouco menos que 2 kg.

 

Pip e Flip, as “gêmeas de Yucantan”

Essa anomalia foi motivada por uma falha de desenvolvimento neurológico, a microcefalia fez com que as irmãs gêmeas Pip e Flip nascessem com seus crânios menores do que os das demais pessoas.

 

Eli Bowen, a “maravilha sem pernas”

Ele nasceu no ano de 1844, no estado norte-americano de Ohio, Bowen chamava a atenção com seus grandes giros, quedas e também acrobacias, que fazia mesmo sem ter pernas. Ele era portador de focomelia, uma doença genética conhecida como “membros de foca”, ele morreu com 79 anos de idade.

 

  Fred Wilson, o “menino-lagosta”

 Nascido em Massachusetts, no ano de 1899, Wilson se tornou uma das principais atrações de um circo. Portador de uma doença chamada Ectrodactilia, que fazia com que os bebês nascessem sem o dedo central nas mãos e também dos pés – que acabava lembrando as pinças de caranguejos e lagostas.

 

Josephene Corbin, a mulher de “quatro pernas”

 Josephene se tornou uma mulher americana muito famosa por ser uma grande atração de um circo. Ela chamava a atenção por ter quatro pernas e também duas vaginas, certamente isso foi resultado da mistura de dois embriões no útero de sua mãe. Apesar de ter quatro pernas, apenas uma era funcional.

 

Mike, o frango “sem cabeça”

 Não pense você que era apenas os humanos que eram usados em shows de horrores do passado. Mike, um frango, também se tornou uma grande atração na época. O frango perdeu sua cabeça em um acidente, e viveu por 18 meses nessa condição, apenas recebendo os cuidados de seu dono, que lucrou muito com a tragédia envolvendo o pobre frango.

 

Annie Jones, a “mulher barbada”

Certamente ela era portadora de hirsutismo, com apenas cinco anos elas já tinha grandes costeletas e um bigode completo. A criança foi sequestrada por um frenólogo, porém, conseguiu escapar de seu sequestrador quando seus pais estavam no julgamento de seu desaparecimento.

 

Ella Harper, a “garota camelo”

Ella nasceu em Tennessee – EUA, no ano de 1873, e se tornou conhecida como a “garota camelo” ela nasceu com uma inusitada doença ortopédica, chamada como recurvato genu congênita, que fazia com que seus joelhos se dobrassem facilmente para trás. Sua escolha por andar somente de quatro trouxe o apelido de “garota camelo”. No ano de 1886, ela foi apresentada no circo WH Harris, e se tornou uma “estrela”, sendo matérias dos jornais das cidades que o circo passava.

 

 Felix Wehrle, o “Homem elástico”

 Felix era um americano e se tornou famoso no circo no século 19. Ele apresentava uma doença muito rara, chamada de síndrome de Ehlers-Danlos ou também Cutis elástica. Essa deformidade se mostra como um defeito na produção do colágeno na pele.

 

O “espetacular homem de duas cabeças”

Pessoas que nasciam com algum problema e deformidade eram grandes e admiradas atrações dos espetáculos de horrores. Certamente isso acontecia pela estranheza e falta de informação da época. Este homem também se tornou “famoso” por nascer com uma deficiência de nascença, resultado da fusão de dois embriões no útero de sua mãe.

Veja também: A posição que você dorme diz muito sobre sua personalidade