Conheça algumas das maneiras angustiantes que os ditadores brasileiros usavam para torturar suas vítimas

Conheça algumas das maneiras angustiantes que os ditadores brasileiros usavam para torturar suas vítimas

Conforme algumas pesquisas realizadas pela igreja católica, foram encontrados alguns documentos do regime militar brasileiro, que ocorreu nos anos de 1964 à 1985 que contabiliza milhares de mortes e destruição de núcleos familiares. Nesses documentos foram encontrados aproximadamente 100 tipos de torturas, entre, afogamento, eletrocussão, e também o terrível ato de enfiar agulhas embaixo das unhas, não eram apenas as técnicas medievais que impressiona, mas também a frieza dos carrascos que costumavam torturar seus prisioneiros por dias. Conheça algumas das técnicas que eram usadas para torturar muita gente inocente, inclusive – era submetida há poucas décadas atrás.

Pau-de-arara

Na atualidade esse termo se refere a ônibus clandestinos, mas na verdade ele tem uma origem bem nefasta. Utilizada desde a escravidão, essa técnica se resumia em colocar uma pessoa presa pelos joelhos e também pulsos em uma barra de madeira ou de ferro que ficava aproximadamente 20 cm do chão, essa posição era capaz de causar dores excruciantes. Para complicar ainda mais a situação, era oferecido: choques, queimaduras e outras torturas que conseguiam traumatizar a vitima.

Cadeira do Dragão

Essa era uma das técnicas mais temidas e dolorosas, os presos ficavam totalmente pelados em uma cadeira de zinco que era ligada a terminais elétricos, que davam choques em qualquer superfície que estivesse em contato com ela. Algumas vezes baldes eram usados na cabeça do prisioneiro ou também agulhas condutoras em seus órgãos genitais, seios, dedos e também língua, a única intensão era de piorar ainda mais o ato torturante.

Soro da verdade

O pentotal é capaz de provocar muita sonolência e reduzir barreiras de inibição, por isso ganhou o apelido de “soro da verdade”. Porém, uma pessoa que está sob seu efeito também pode delirar e até morrer, o que não torna o método extremamente garantido – mas mesmo assim ele foi capaz de faz várias pessoas se darem muito mal.

Geladeira      

Em uma cela extremamente pequena, os interrogados eram colocados totalmente nus e impossibilitados de se levantar. Enquanto isso, o sistema de refrigeração e aquecimento se alternava entre o frio e calor excessivos, e para piorar as caixas de som reproduziam sons interminavelmente irritantes. Isso poderia durar por dias, e acreditem, muitas pessoas acabaram ficando loucas depois de serem torturados dessa maneira.

Afogamento

Eles vedavam as narinas de seu prisioneiro e depois enfiavam mangueiras de água em sua boca, causando sufocamento. Outras variações incluem o uso de um pano molhado e também colocando a cabeça da vitima em um recipiente com água, como piscina ou balde.

Palmatoria

A Palmatória é semelhante a uma raquete feita de madeira. Ela era utilizada em conjunto com outros meios de torturas, e era apenas mais um instrumento para aumentar o sofrimento da vitima. Com esse objeto que era bem pesado, as vitimas eram agredidas em várias partes de seu corpo, em especial nas suas partes intimas.

E você, conhece mais algumas torturas que aconteciam nessa época? Comente: 

Veja também: 10 estatísticas mundiais que certamente vão causar grandes preocupações em você

(Viu algum erro ou gostaria de adicionar uma sugestão para atualizarmos esta matéria? COLABORE COM O AUTOR)