Conheça o Homo Floresiensis, o “Hobbit” que realmente existiu

Conheça o Homo Floresiensis, o “Hobbit” que realmente existiu

hobbit-homo-floresiensis

Homo floresiensis foi apelidado de “Hobbit”, foi um parente antigo que viveu cerca de 17 mil anos atrás. Os cientistas descobriram este tipo, por volta de 2003, na ilha de Flores, Indonésia. O primeiro exemplar dele, media cerca de 1,06 metros, e era uma mulher. Possuía um crânio quase completo, e uma estrutura óssea quase completa também.

Depois dela, os cientistas descobriram mandíbulas de pelo menos mais 8 indivíduos como este, provando que não era um exemplar único deste tipo. O nome “Hobbit” foi associado à obra de Tolkien, e para quem não viu o filme ou leu o livro, os Hobbits, eram criaturas pequenas (menores que humanos), com pés peludos. E foi por estas características que ela ganhou o apelido de Hobbit.

A espécie data de 74 a 17 mil anos atrás. No entanto, as ferramentas encontradas junto destes exemplares, diz que ele podem ter vividos de 95 a 12 mil anos atrás, de acordo com a revista Nature.

Os cientistas agora, debatem se este exemplar seria um elo perdido da cadeia humana, que tenha participado de sua arvore genealógica. Eles pensam que talvez pode estar a baixo do Homo Erectus, um hominídeo que viveu cerca de 1,8 milhões de anos atrás.

Eles buscam entender a história dos “Hobbits” tentando estudar pistas, e também outras culturas que viviam nas ilhas indonésias. Um estudo do começo do presente ano da revista Nature, descobriu ferramentas de pedra datadas de 118 mil anos atrás, sugerindo que um ancestral hobbit tenha vivido lá antes dos humanos, cerca de 50 mil anos atrás.

hobbit-skullNa imagem, pode se notar a diferença de tamanho de crânios entre o “Hobbit” e o crânio de um humano. A microcefalia do primeiro é claramente notável.

Baseado no primeiro exemplar encontrado, os cientistas afirmam que a espécie pesava entre 16 e 36 quilos cada um. Possuíam crânios parecidos com o da espécie Homo, incluindo uma testa plana e reta. Os ossos do pulso por exemplo, se assemelhavam mais aos de macacos do que com os de seres humanos, e isso fez alguns cientistas pensarem que ele não é ligado ao Homo.

Porém, um pesquisador, digitalizou o crânio da primeira exemplar da raça encontrado, e então fez uma reconstrução gráfica com auxílio de um software, para reconstruir o rosto dela, e então, eles concluíram que ela tinha mais traços modernos do que de macacos, mostrando características do homem.

E você, acha que a espécie está na linhagem humana? Ou ela é só mais uma peça da evolução a ser desvendada?

Fonte: livescience.com

Confira também: 10 frases ditas por assassinos em série que te farão arrepiar