Especialista em intoxicação alimentar revela 6 alimentos que devemos evitar

Especialista em intoxicação alimentar revela 6 alimentos que devemos evitar

Tendo passado mais de 20 anos trabalhando em casos de intoxicações alimentares, Bill Marler simplesmente não come mais certos alimentos.

O advogado, que está entrando com ações contra a Chipotle depois de surtos de norovírus coli, foi citado em um artigo de Saúde, delineando quais os alimentos que ele está cortado de sua dieta.

Ganhou mais de US $ 600 milhões para clientes em casos de intoxicação alimentar, Marler diz que suas experiências convenceu-o de que esses alimentos não compensam os riscos.

Aqui estão os alimentos que mais renderam processos e que ele cortou de sua dieta:

1) Ostras Cruas;

1Marler diz que ele tem visto doenças transmitidas por alimentos ligadas ao marisco nos últimos cinco anos do que nas duas décadas anteriores. O culpado: aquecimento das águas. Como as águas globais estão aquecendo, eles produzem o crescimento microbiano, contaminando as ostras consumidas.

2) Frutas pré-cortadas e Alimentos Pré-Lavados;

2Marler diz que ele evita estes “como uma peste.” Conveniência pode ser bom, mas, à medida que mais pessoas manuseiam e processam os alimentos, significa mais chances de contaminação, não vale a pena o risco.

3) Brotos Crus;

3

Surtos de intoxicações de brotos, são surpreendentemente comuns, com mais de 30 surtos de bactérias – principalmente salmonela – nas últimas duas décadas.

“Houve muitos surtos e precisamos ter atenção para o risco de contaminação com brotos”, diz Marler. “Aqueles são os produtos que eu simplesmente não comeria.”

4) Carne Crua;

4Desculpe, Chefes: Marler não vai pedir seus bifes mais mal passados do que o normal. Segundo o especialista, a carne precisa ser cozido a 160 graus durante todo o preparo para matar as bactérias que poderiam causar E. coli ou salmonela.

5) Ovos Crus;

5Para quem se lembra da epidemia de salmonela dos anos 1980 e início dos anos 90, este é um vetor. De acordo com Marler, a chance de obter intoxicação alimentar de ovos crus é muito menor hoje do que era há 20 anos, mas ele ainda não está tomando os riscos.

6) Sucos e Leites não pasteurizados;

6

Um crescente movimento é incentivar as pessoas a beber leite “cru” e sucos, argumentando que a pasteurização esgota valor nutricional. Marler diz que a pasteurização não é perigosa – mas bebidas cruas podem ser, saltando a etapa de segurança significa um aumento do risco de contaminação por bactérias, vírus e parasitas.

“Não há nenhum benefício grande o suficiente para tirar o risco de produtos de consumo, que podem ser feitas seguramente pela pasteurização”, diz ele.

Fonte: IFLscience.com

Confira também: Saiba melhor sobre o misterioso fenômeno que envolve a Paralisia do Sono