Fadas existem? Imagens assustadoras de fadas mortas encontradas na Inglaterra fará você repensar sobre o assunto

Fadas existem? Imagens assustadoras de fadas mortas encontradas na Inglaterra fará você repensar sobre o assunto

Fadas são lindas e pequenas criaturas misteriosas. Elas sempre estão presentes em lendas e folclores do mundo inteiro. Conforme estudiosos narram, esses relatos deram inicio com versões de deusas da natureza e deusas pagãs, por isso, muitas vezes elas estão ligadas com o mundo exterior de florestas, viagens e magias. Dependendo da região, as fadas habitavam pântanos, florestas escuras e montanhas de névoa.

Mas será que esses seres mágicos e pequenos realmente existem? Será que temos uma base real provando isso?

Relatos de muitas pessoas em diferentes lugares do mundo confirmam a vivência e até mesmo a comunicação entre humanos e esses seres. Até o próprio Sir Arthur Conan Foyle, autor de Sherlock Holmes, se mostrou convencido de que as fadas existem, e se dedicou à escrever um livro com o nome de “A chegada das Fadas”, no qual ele conta minuciosamente sobre esses seres e sua crença de que a existência delas foi confirmada sem deixar nenhuma dúvida.

Certamente a melhor manifestação até agora de sua presença está conservada no livro “Fadas de Cottingley”, que revela uma série de retratos registrados pelas primas francesas France Friffiths e Elsie Wright, no mês de julho de 1917, e que nesses registros fotográficos elas relatam ver as fadas verdadeiras.

Conforme a região, as fadas costumam viver em reinos subterrâneos, colinas, lagos, grupos florestais, ou círculos de relva ou pedra – na maioria das vezes em companhia de gnomos, elfos, centauros, entre outros seres misteriosos. As fadas possuem várias tribos e raças, e variam de forma e tamanho, embora a grande parte delas seja pequenina, algumas demonstravam alterações em sua estatura física.

Em alguns séculos passados, as pessoas não eram tão sofisticadas para distinguir o que era verdadeiro ou não, por isso era comum grande parte do mundo ser inexplorados e cheios de mistérios. As viagens trouxeram muitas criaturas incríveis de todo o mundo, para aquelas pessoas que nunca tinham presenciado tais maravilhas, animais como ursos, girafas e tigres; por exemplo, eram utilizados como atrações de circos durante os anos de 1800. Para quem não conhecia esses animais, sereias, fadas e dragões não pareciam seres irreais.

Durante a era moderna, as fadas eram as principais relegadas à ficção infantil envolvendo mágica, e é a partir disso que surgiu a frase “contos de fadas”. Nos séculos passados, muitos adultos acreditavam que fadas realmente existiam. As fadas que eram descritas no ínicio como não portadoras de nenhuma beleza e sensualidade, elas eram criaturas asquerosas e maldosas, que costumavam matar as pessoas com muita facilidade. Elas também costumam ser benevolentes, mas poderiam ser vingativas e caprichosas.

Viajantes e pessoas que faziam parte das suas aldeias de origens costumavam trazer muitos presentes e ofertas para deixar às fadas, normalmente eles ofereciam frutas, fumo, bolos e pães. Em barganha, os povoados das fadas poderiam oferecer passagem segura, bons tempos, proteção de salteadores e feras.

Porém, aqueles que não faziam nenhum tipo de oferenda, poderiam ser vítimas das maldiçoes cruéis das fadas, que um dia ou outro poderia chegar, seja na forma de um acidente, fortes tempestades, ou com a morte de uma criança, as fadas não desistiam de sua vingança. Até mesmo citar as fadas já era suficiente para despertar a sua raiva, por isso foram muitas vezes mencionadas como “seres gentis” ou “amorosos”.

As fadas também foram agregadas com crenças nas quais, por vezes, faziam trocas secretas de bebês doentes de fadas por humanos com boa saúde. A verdade é que, a crença nesses seres místicos esteve presente na origem de uma morte famosa na Irlanda. No ano de 1895, uma mulher chamada Bridget Clearly foi cruelmente assassinada por seu marido, que justificou o crime dizendo que sua esposa não era realmente a sua mulher, mas sim, uma fada cruel.

Coleção assustadora

Não sendo suficientes os relatórios históricos, também foram exibidas algumas provas físicas da existência das fadas. Uma coletânea extremamente curiosa foi encontrada no porão de uma antiga residência localizada em Londres.

Essa coleção parecia ser uma série de animais místicos como lobisomens, alienígenas e esqueletos de pequenas fadas. No caso das fadas, os corpos estavam completamente mumificados, com suas asas fixadas em placas. A mesma coleção também apresenta rascunhos de supostas vítimas de “Jack, o Estripador”, como Catherine Eddowes e Elizabeth Stride, acompanhadas de seus corações e outros órgãos conservados em frasco.

Conforme relata o Site Mirror Online, essa coleção era de Thomas Theodore Marrylin, um rico biólogo e aristocrata que viveu nos anos 1880. A história conta que no ano de 1960, durante a preparação do terreno para a edificação de um bairro residencial no local em que se encontrava a mansão abandonada de Merrylin, os trabalhadores encontraram no porão da mansão muitas caixas de madeira, todas cuidadosamente conservadas e lacradas.

19193433199308 (1)

A surpresa maior foi que, nessas caixas estavam corpos de seres místicos e estranhos, que mais pareciam ter saídos de contos de fadas. Os restos das criaturas foram apresentados pelo artista Alex CF, que afirma ser o atual dono da coleção assustadora, ele revela dizendo à imprensa que Merrylin já tinha declarado todos os tipos de ideias avançadas que o povo não desfrutava naquela época; como a teoria da física quântica e do multiverso.

Porém, depois de todas as evidências serem reveladas, muitos céticos ainda não acreditavam em Merrylin. Algumas pessoas até disseram que se esses seres místicos realmente existissem, o Museu Britânico seguramente demostraria interesse em preservar os seus restos mortais.

Esquecendo um pouco os pontos de vista dos céticos, a verdade é que existem muitos enigmas que desafiam diariamente a nossa compreensão, a química, a biologia e até mesmo as importantes leis da física. Mas não se esqueça, Thomas Theodore Merrylin era um grande estudioso que se apoiava em evidências baseadas nas experiências e no pensamento racional. Se ele realmente estava convencido de que fadas existiam, certamente ele tinha as suas evidências. Você acredita nisso ou não?

Veja também: Conheça a sala do silêncio, o lugar que pode enlouquecer qualquer pessoa em 30 minutos

 (Viu algum erro ou gostaria de adicionar uma sugestão para atualizarmos esta matéria? COLABORE COM O AUTOR)