O Cérebro do seu Cão Pode Entender O Que Você Fala e Como Você Fala

O Cérebro do seu Cão Pode Entender O Que Você Fala e Como Você Fala

1Cães podem não ser famosos por sua inteligência, mas um novo estudo indica que, em se tratando de linguagem, os caninos são na verdade muito mais capazes do que as pessoas pensam, com uma habilidade de entender palavras individuais enquanto também interpretam entrelinhas.

Descrevendo suas descobertas na revista Science, pesquisadores revelam como os cães usam o mesmo mecanismo cerebral que os humanos para processar tanto as palavras quanto as entonações, e assim são capazes de captar o vocabulário e o tom de voz para descobrir significados complexos.

Como qualquer um que tenha tido um cão irá saber, o melhor amigo do homem certamente não é bobo, e pode ser treinado para reconhecer um grande número de palavras – embora, sem muita surpresa, eles tendem a ser muito mais habilidosos em aprender termos relacionados a comida. Para investigar o processo neural por trás desta proficiência linguística, os autores do estudo treinaram 13 cães para ficarem deitados dentro de um escâner de ressonância magnética funcional (fMRI), enquanto eles ouviam a voz de seus donos.

Durante estes experimentos, os cães ouviram “palavras de aprovação” faladas em “tom de aprovação”, bem como ouviram as mesmas palavras em entonação neutra. Depois eles ouviram palavras neutras em tons de aprovação e neutros, enquanto os pesquisadores tentaram determinar quais áreas cerebrais se ativaram com vocabulário e inflexão.

Como perceberam, o hemisfério esquerdo dos cérebros dos cães pareceu se envolver com o discernimento do significado das palavras, independentemente de sua entonação e, portanto, ajudaram a diferenciar entre palavras de aprovação e palavras neutras. Enquanto isso, uma área no hemisfério direito chamada de giro ectosilviano rostral respondeu apenas à entonação, e não ao significado da palavra. Surpreendentemente, o mesmo processo tinha sido identificado em cérebros humanos.

Como acontece com as pessoas, os cães sentem prazer e felicidade quando o circuito de recompensa do seu cérebro é ativado. Isso consiste em um número de diferentes regiões cerebrais, que são ativadas por neurônios que se comunicam usando o neurotransmissor “dopamina”.

2

Interessantemente, os escâners de ressonância magnética revelaram que os circuitos de recompensa dos cães só eram ativados quando eles ouviam palavras de aprovação faladas em tom de aprovação, o que ativava um aumento na transmissão de dopamina nestas áreas. Palavras de aprovação em um tom neutro, ou palavras neutras em tom de aprovação, não produziram essa resposta.

Em uma declaração, o coautor do estudo, Attila Andics, explicou que isso revela como o cérebro do cachorro “não só analisa separadamente o que dizemos e como dizemos, mas também integra estes dois tipos de informação, para chegar a um significado unificado”.

Além disso, os resultados deste estudo sugerem que os mecanismos neurais requeridos para processar a linguagem podem ter evoluido muito mais cedo do que se pensava anteriormente, e portanto não são únicos ao cérebro dos humanos e de outros primatas. Desta forma, defende Andics, “nossa pesquisa iluminou a emergência de palavras durante a evolução da linguagem. O que faz as palavras unicamente humanas não é uma capacidade neural especil, mas nossa invenção de utilizá-las”.

Fonte: IFLscience.com

Confira Também: Cientistas podem finalmente ter conseguido explicar o Déjà Vu